FANDOM


As bases biológicas da personalidadeEditar

Em 1848, Phineas Gage, operário da construção civil, sofre um acidente de trabalho no qual uma barra de ferro atravessa sua cabeça, e penetra na parte frontal de seu cérebro. Gage sobrevive, porém seu comportamento não é mais o mesmo de antes do acidente. O operário passou de homem sério, diligente, vigoroso e responsável para um homem irresponsável, descuidado, imprevidente e indiferente as conseqüências de seus atos.

O neurologista, Antonio Damasio, se refere a esta história como importante para a percepção da especificidade das áreas cerebrais.  A busca da relação entre a biologia e a personalidade é histórica. E para melhor entende-la começaremos estudando o conceito de temperamento.

====Temperamento ====

O temperamento é constituído pelas diferenças individuais de humor ou de resposta emocional que surgem cedo e permanecem razoavelmente estáveis. Acredita-se que as diferenças de temperamento sejam amplamente hereditárias e que elas possuam uma base biológica.  

Hipócrates e Galeno sugeriram que os quatro elementos da natureza (ar, terra, fogo e água) estavam representados no corpo humano pelos quatro humores: sangue, bile negra, bile amarela e fleuma. A partir disso, acreditavam que as diferenças comportamentais estavam relacionadas com a predominância de um dos humores. Por exemplo, o excesso de bile negra causava a depressão.

Na tentativa de relacionar o temperamento com áreas especificas do cérebro, Franz Joseph Gall estudou cérebros de pessoas mortas e comparou  com os traços da personalidade de cada pessoa antes de morrer.  Esse estudo foi definido como frenologia e apesar de ter sido visto como charlantarismo e superstição, foi um importante marco no estudo do funcionamento da personalidade em determinadas áreas do cérebro.

PesquisasEditar

Século XIX

Galton diferenciou nature (hereditariedade) e nurture (ambiente).
Kraepelin conceituou transtornos de humor como psicose maníaco depressiva – TRANSTORNO BIPOLAR.

Século XX

-Ernst kretschemer relacionou tipo de corpo e personalidade:

Classificação:

Pícnico

cheio, arredondado

psicose maníaco depressiva - extroversão

Atlético

muscular, físico vigoroso

Astênico

frágil, físico linear

esquizofrenia - introversão

Metodologia deficiente: as pessoas vão se tornando obesas com a idade.


-William Sheldon propôs que cada pessoa possui uma estrutura biológica básica que é herdada e que determina seu temperamento.

Classificação:

FÍSICO

TEMPERAMENTO

Endomorfismo : mole e arredondado                              

Viscerotonia: gosto pelo conforto, sociabilidade, alegria em comer

Mesomorfismo: Sólido e retangular                               

Somatonia: gosto pela aventura e por correr riscos, agressivo

Ecotmorfismo: linear e frágil                                            

Cerebrotonia: inibido, receoso, introvertido


Método deficiente: estudo baseado mais em experiências do que na biologia.

==Constituição e temperamento: estudos longitudinais ==

Apesar da definição de temperamento pressupor que esta existe desde o nascimento, apenas em 1950, com a inauguração do New York Longitudinal Study por Alexander Thomas e Stella Chess, é que se iniciaram as pesquisas de temperamento com bebês.

-PESQUISA TOMAS E CHESS:
Método: Acompanhamento de 100 crianças, desde o nascimento até a adolescência.
Avaliaram características como: atividade, humor geral, duração de atenção e persistência.
Classificaram os temperamentos em:  bebês fáceis (brincalhões e adaptáveis), bebês difíceis (negativos e inadaptáveis) e bebês de aquecimento lento (lentos em reatividade e moderados em suas respostas).
Resultados: Verificaram conexão entre o temperamento inicial e as características posteriores de personalidade. Relacionaram o ambiente parental como influente no tipo de temperamento do bebê.
Exemplo: Bebês difíceis apresentavam maior dificuldade de adaptação quando cresciam.
-PESQUISA ARNOLD BUSS E ROBERT PLOMIN
Definiram quatro dimensões do temperamento:  emocionalidade, atividade, sociabilidade e impulsividade. Esta última dimensão foi retirada da pesquisa por não ser muito clara para análise.
Apesar de ter sido feito estudo entre gêmeos dizigoticos e monozigóticos, a pesquisa não é validada pois a avaliação das caracteristcias de personalidade foi feita pelos pais das crianças e não pelos próprios pesquisadores.

==Constituição e temperamento: a pesquisa de Kagan sobre ciranças inibidas e desinibidas ==

Jerome Kagan (1944; 1999) se diferenciou por tentar utilizar meios objetivos para as pesquisas de temperamento.  Focou seu trabalho em dois perfis evidentes de personalidade, que foram conceituados por ele como inibido e desinibido.

- PESQUISA KAGAN
Hipótese: Bebês herdam diferenças biológicas que os fazem  reagir mais ou menos à novidades. Essas diferenças se mantém estáveis durante o crescimento.

Método: Filmou o comportamento de bebês com quatro meses que foram estimulados com brinquedos, luzes, vozes diferentes, rosto da mãe. Acompanhou os mesmos bebês com quatorze meses, vinte um meses, quatro anos e meio e oito anos.

Classificação dos bebês:

20% altamente reativos (choravam, arqueavam as costas, expressão facial infeliz)
40% pouco reativos
40% mistura de respostas
Resultados: Consistência de perfis. Os bebês mais reativos, ao longo do seu crescimento, apresentavam-se mais inibidos, tímidos e receosos a novidades. Houve estabilidade no comportamento dos bebês. Kagan considerou pequenas alterações comportamentais e também a influencia do ambiente no temperamento.